RTV BRASIL seu guia de notícias online

Lucy Alves defende tom feminista em single: 'O país ainda é muito machista'.

Lucy Alves defende tom feminista em single: 'O país ainda é muito machista'.


Lucy Alves defende tom feminista em single: 'O país ainda é muito machista'.

"... Vermelho na roupa / Pimenta na boca / Tô de rédea solta / Eu tô montada / Armada / Tô pronta pra caçada...". As letras de "Caçadora", primeiro single do EP que Lucy Alves lança em breve, não negam: a cantora veio para causar. "É uma música muito atual, fala da mulher contemporânea, que escolhe o seu lugar, o seu parceiro, que é determinada. Senti esta energia! Coloquei a sanfona, um pouco mais de molho e ficou o máximo", diz ela.

Quatro anos após participar do "The Voice Brasil", Lucy só tem motivos para comemorar. A paraibana de 31 anos dá detalhes sobre a música nova, fala sobre a turnê pela Europa e diz ainda colher os frutos por sua estreia como atriz na novela "Velho Chico", de 2016 - ela ganhou o prêmio de Atriz Revelação pelo papel. De quebra, Lucy ainda está confirmada como uma das atrações do "Rock in Rio", em setembro - ela sobe ao Palco Sunset ao lado de Mariana Aydar, Tiê e Emanuelle Araújo para um tributo a João Donato. 

Em 'Caçadora', você usa um tom empoderador. Se considera feminista?

Acho importante se posicionar e fico muito feliz com as conquistas das mulheres em um país ainda muito machista. As mulheres ainda sofrem preconceito, muitas vezes pela falta de credibilidade. Estamos mostrando que tanto homem quanto mulher podem desempenhar papéis muito bacanas, de igual função diante da arte e de outras frentes. Temos que ser respeitadas, continuar lutando para termos nossos espaços e direitos preservados. Fico feliz de ver que o mundo vem se abrindo para essas questões, para o diferente.

Você está em Lisboa para divulgar a novela 'Velho Chico', papel pelo qual ganhou o prêmio de Atriz Revelação. Qual a sensação de ter essa conquista?

Eu não esperava essa repercussão da Luzia, não sabia no que ia dar. Fui surpreendida e aprendi muito em todo o processo. Me redescobri muito, me emocionei e fiquei feliz por ter me descoberto como atriz. Amei descobrir que consigo me expressar artisticamente de uma nova forma, despertar ideias e sentimentos nas pessoas. Estou colhendo os frutos até hoje deste trabalho inesquecível.

Portugal também é a primeira parada da sua turnê pela Europa, que vai durar dois meses. Qual a sensação de subir ao palco fora do Brasil e ter esse reconhecimento?

É uma felicidade imensa poder romper barreiras e fronteiras com a música. O público é que tem me levado para vários lugares e não poderia estar mais radiante de ter a oportunidade de me apresentar em Portugal com o meu novo show. Estou vivendo um momento da minha carreira bem especial. O público português tem sido muito caloroso comigo! As pessoas me reconhecem nas ruas, falam com carinho, estou sendo muito bem recebida e isso para um artista é o melhor presente. Não tem nada melhor que ser reconhecido e acarinhado pelo meu público brasileiro. Imagina cruzar o oceano e sentir esse mesmo calor? É muito especial.

Em setembro, você se apresenta no Rock in Rio com Mariana Aydar, Tiê e Emanuelle Araújo em tributo a João Donato. Dá um frio na barriga se apresentar em um festival tão grande?

Estou super ansiosa pelo Rock in Rio, que é um festival que admiro tem muito tempo. É um orgulho pisar no palco Sunset com a minha sanfona homenageando o João Donato, que é um dos artistas brasileiros mais expressivos e representativos que temos. É um sonho realizado! Estou muito animada para fazer essa parceria com a Mariana, Manu e Tiê, será uma noite iluminada e bem bonita!

Desde 2013, quando participou do 'The Voice Brasil', sua carreira deslanchou. Qual o balanço que você faz sobre esse período?

O balanço é super positivo. O "The Voice" foi um divisor de águas na minha carreira, uma vitrine muito especial. Muitas pessoas começaram a me conhecer melhor e a me procurar para fazer shows, que aumentaram bastante de lá para cá. Me orgulho muito de ter passado por aquele palco, que com certeza foi um dos palcos que me deixou mais nervosa na vida, mas que me fez crescer muito.

Você está com 31 anos. Rolou alguma crise de idade após os 30?

Completar 30 anos me fez questionar um bocado de coisas sobre mim, o mundo, a vida... Incertezas sobre o futuro. Mas acho que é natural, né? Logo em seguida fui tomada por outro sentimento, o de maturidade e segurança. Gosto muito de mim e adoro o fato de estar aberta ao novo, a novas fases e momentos. Estou sempre aprendendo.

Com uma rotina tão intensa, como você se cuida?

Gosto de fazer crossfit porque me deixa superdisposta para shows, viagens, já que é uma atividade dinâmica. Eu adoro. Sempre estou me movimentando. Procuro fazê-lo sempre, embora viaje bastante. Além disso, gosto de comer bastante. Tento dar uma controlada no geral, mas sempre gostei de comer bem e de forma saudável. Não curto carne vermelha e amo frutos do mar. O que me tira do eixo é doce. Sou uma formiga doida!

 

Por Vitor Hugo.

 

 


Comentários:

MAIS POSTSRelacionados

Últimas # Notícias

© 2017 - Copyrights RTV BRASIL. Todos os direitos reservados